Afinal, o que é marketing sensorial e como ele ajuda no PDV?

Todo mundo conhece os cinco sentidos básicos com que nós percebemos o mundo. Mas você já parou para pensar em como eles podem ajudá-lo a vender mais no PDV? Isso é possível por meio do marketing sensorial, estratégia capaz de gerar uma conexão direta entre o público e a marca e também entre o PDV e quem passa por ele.

As lojas que já compreenderam os benefícios do marketing sensorial conquistam mais vendas e um faturamento crescente. Por isso, vamos explicar neste post tudo o que você precisa saber sobre o tema e como usar essa vertente do marketing para transformar o seu negócio. Continue a leitura e fique de olho!

O que é marketing sensorial e como ele estimula os cinco sentidos

O marketing sensorial tem como ferramenta os nossos cinco sentidos principais. Grosso modo, é como se visão, audição, paladar, olfato e tato fossem os canais de transmissão e absorção da mensagem. Dentro do composto de marketing, trata-se de uma estratégia de conexão forte e direta com as personas.

E por que direta? Porque estamos falando de estímulos que se comunicam com o inconsciente do consumidor, “atingindo-o” em seu lado emocional. O neuromarketing (outra vertente importantíssimo do marketing) já provou que, na maioria das situações, a decisão de compra se dá pelo apelo emocional.

Assim, a linguagem sensorial é ainda mais efetiva no PDV, pois ela quebra as barreiras da razão e dialoga com a emoção. Não se trata de manipulação! É uma estratégia de conexão com o cliente que, para ser efetiva, exige que ele veja sentido.

Como o marketing sensorial destaca um produto no PDV

Um PDV estratégico e propício às vendas precisa estar preparado para entrar em sintonia com diversos perfis de clientes. Portanto, é relevante investir em peças e ações que abrangem os cinco sentidos.

Com a estratégia montada e as ações bem executadas, o marketing sensorial é capaz de: 

  • trabalhar a identidade da marca;
  • estimular o desejo de compra;
  • criar um vínculo emocional com o consumidor;
  • evidenciar as características do produto;
  • diferenciar seu ponto de venda dos concorrentes. 

Como colocar o marketing sensorial em prática no PDV

Como dissemos no tópico anterior, é necessário suprir todos os canais de percepção para que os mais diferentes públicos do negócio enxerguem valor no PDV. Assim, recomenda-se separar as ações com base nos sentidos. Veja como!

Visão

Trabalhe cores, imagens e iluminação, entre outros fatores. Uma ótima ideia é investir em banners e em cores adequadas, que podem tornar-se características da sua loja. Posicionar bem a iluminação pela loja também faz toda a diferença.

Audição

Elimine os ruídos incômodos e invista em som ambiente. Lembre-se de que a música tem forte influência no humor e no comportamento! Escolha a trilha conforme os horários, o movimento e o estilo da sua loja.

Olfato

Aqui, o mais recomendado é trabalhar uma identidade olfativa, um aroma que caracterize sua marca. Caso ainda não seja possível, garanta um cheirinho agradável no PDV.

Tato

No PDV, o tato está relacionado a texturas, ventilação e conforto físico. Ele pode ser trabalhado com um bom ar-condicionado, layout estratégico e mobiliário adequado. 

Paladar

Dependendo do negócio, fica mais complexo trabalhar o paladar. De qualquer forma, ter água, café e brindes (como balinhas) já faz um bom efeito.

Viu só? O marketing sensorial tem muito a contribuir para o crescimento de seu negócio, para a valorização da marca, para uma boa experiência do cliente e para a consolidação da empresa como uma referência no mercado.

Agora que você aprendeu a usar o marketing sensorial como estratégia de vendas, entenda também por que a análise da concorrência no PDV é tão necessária!

Deixe seu comentário


icon whatsapp